Começam hoje inscrições para o Sisu
Autor
Adriano Roberto

Começam hoje inscrições para o Sisu

Apartir de hoje (7), estudantes que participaram da edição de 2019 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) podem se inscrever para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do meio do ano. Até sexta-feira (10) serão oferecidas mais de 51 mil vagas em instituições de ensino superior do país. 

Pela primeira vez, além dos cursos de graduação presenciais, o Sisu 2020.2 vai ofertar vagas na modalidade a distância (EaD). Além de ter feito o Enem de 2019, os interessados não podem ter zerado a redação. Estudantes que fizeram o exame na condição de treineiros também não podem participar.

Por meio do site do Ministério da Educação (MEC), na tela “Minha inscrição”, o candidato poderá escolher até duas opções de cursos, por prioridade, na mesma instituição ou em universidades diferentes. Para fazer a primeira escolha, basta clicar em “Fazer inscrição na 1ª opção”. A pesquisa de vagas pode ser feita por nome do município, instituição ou curso. Após selecionar a opção, basta clicar em “Escolher este curso” para continuar.

Nesta fase, o candidato deverá indicar se irá participar do Sisu pelas vagas de ampla concorrência, pela Lei de Cotas (Lei nº 12.711/2012) ou pelas políticas afirmativas das instituições. No caso das universidades e institutos federais, os alunos de escola pública que se candidatarem às vagas reservadas serão divididos em grupo e subgrupo, conforme renda familiar e raça. Clique em “Escolher esta modalidade” para continuar.

De acordo com o edital do Sisu, a ordem dos critérios para a classificação de candidatos é a seguinte: maior nota na redação, maior nota na prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; maior nota na prova de Matemática e suas Tecnologias; maior nota na prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e maior nota na prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias.

Segundo cronograma divulgado pelo MEC, o resultado da primeira chamada do Sisu será divulgado no dia 14 de julho. O candidato que não foi selecionado em uma das duas opções, em primeira chamada, deverá manifestar seu interesse em participar da lista de espera, por meio da página do Sisu na internet, entre os dias 14 e 21 de julho.

A partir daí, basta acompanhar as convocações feitas pelas instituições para preenchimento das vagas em lista de espera, observando prazos, procedimentos e documentos exigidos para matrícula ou para registro acadêmico, estabelecidos em edital próprio da instituição, inclusive horários e locais de atendimento por ela definidos. Com informações da Agência Brasil



Concurso Procurador PGE PE tem prazo de validade prorrogado
Autor
Adriano Roberto

Concurso Procurador PGE PE tem prazo de validade prorrogado

A Procuradoria Geral do Estado de Pernambuco publicou uma Portaria que prorroga o prazo de validade do seu concurso público, realizado no ano de 2018 (Concurso Procurador PGE PE). A decisão, estende por mais dois anos a vigência do certame.

O concurso Procurador PGE PE ofertou dez vagas e cadastro de reserva para o cargo de Procurador do Estado. Todas as etapas referentes ao certame foram organizadas pela banca organizadora, Cebraspe.

Vale ressaltar que a homologação do resultado final do concurso Procurador PGE PE foi divulgada no Diário Oficial e no próprio site da banca, em junho de 2018, através de uma Portaria Conjunta SAD/PGE nº 103.

Os candidatos ao certame, tiveram que cumprir com as exigências do cargo, comprovando ser bacharéis em Direito, com diploma expedido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), e registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

No entanto, apesar das exigências, o vencimento inicial para Procurador do Estado é bem atrativo, chegando a R$ 13.648,64, acrescido de gratificação de produtividade, com jornadas de trabalho de 30 horas semanais.

Os candidatos foram avaliados por meio de provas objetivas e discursivas, respectivamente. Por fim, os inscritos classificados foram encaminhados para etapa de avaliação de títulos. Todas as fases foram realizadas em Recife (PE).

A Prova Objetiva foi de caráter Classificatória e eliminatória com um total de 100 questões. Já a Prova Discursiva, consistiu na elaboração de 1 peça processual e 1 parecer. O tempo de duração das avaliações foi de 5 horas.

Confira abaixo a Portaria que prorroga o prazo de validade do último concurso Procurador PGE PE:

concurso Procurador PGE PE

Informações do site Estratégia Concursos.



Organização lança concurso para novos roteiristas
Autor
Adriano Roberto

Organização lança concurso para novos roteiristas

A Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) abriu edital voltado para roteiristas estreantes que tenham criado uma história original e inédita para filmes de longa e curta metragem e séries. Serão selecionados 45 roteiros, que participarão de formações e rodada de investimentos com produtoras brasileiras. O edital vai capacitar os roteiristas por meio de treinamentos com os Script Doctors, profissionais que aperfeiçoam roteiros, além de promover conferências com grandes roteiristas do país.

Os selecionados também contarão com uma ajuda financeira que pode chegar a até R$ 15 mil, dependendo da categoria: longa, curta metragem ou série.

O diretor e chefe da representação da OEI no Brasil, Raphael Callou, diz que o objetivo é revelar novos talentos, que nunca tiveram a chance de ver seu roteiro produzido e apresentado em festivais, além de fomentar o mercado audiovisual brasileiro.

 A medida visa a motivar os roteiristas a colocar em prática suas habilidades empreendedoras e vislumbrar um primeiro contrato profissional para que as obras sejam produzidas e assistidas por todos", diz nota da OEI.

Conforme a organização, após a formação, os roteiristas poderão participar também de evento promovido pelo Instituto de Conteúdos Audiovisuais Brasileiros (Icab) com produtoras independentes do país. Outras informações e o edital completo estão disponíveis no site do concurso.



MRV abre 387 novas vagas pelo país incluindo PE
Autor
Adriano Roberto

MRV abre 387 novas vagas pelo país incluindo PE

A MRV Engenharia, maior construtora da América Latina,  atualizou recentemente as vagas de emprego. Agora, a empresa conta com 387 novas vagas.

Desde 1979 no mercado imobiliário, a MRV Engenharia é a maior construtora do país no segmento de imóveis para a classe média e média baixa, além de ser a única que oferece casas e apartamentos em mais de 155 cidades do Brasil.

Ao longo de sua existência, a empresa sempre esteve sintonizada com o mercado e suas melhores práticas, além de priorizar sempre as necessidades de seus clientes.

Assim, a MRV conquistou duas importantes certificações em 2014: a ISO 14.001, que estabelece padrões rigorosos na gestão de meio ambiente e a OHSAS 18.001, que estabelece padrões rígidos na gestão de segurança e saúde das empresas.

A MRV Engenharia é a única construtora presente em 155 cidades brasileiras. Hoje, é líder no mercado de construção civil no segmento de imóveis residenciais e já possui mais de 4000 mil casas e apartamentos lançados em 22 estados brasileiros e no Distrito Federal.

Além de construir empreendimentos direcionados à classe média, que possibilita a realização do sonho da casa própria a milhares de brasileiros, a empresa gera seis mil postos de trabalho por ano nos locais em que atua.

Cargos

Corretor de Imóveis – 33 vagas
Vendedor – 15 vagas
Consultor de Vendas – 10 vagas
Gerente Comercial – 08 vagas
Vendedor Externo – 07 vagas
Gerente de Loja – 04 vagas
Gerente de Trade Marketing – 04 vagas
Promotor de Vendas – 03 vagas
Vendedor Interno – 03 vagas
Consultor Imobiliário – 03 vagas
Vendedor Imobiliário Online – 02 vagas
Aprendiz – 01 vaga
Auxiliar Administrativo – 01 vaga
Recepcionista – 01 vaga
Analista de Relacionamento – 01 vaga
Assistente Comercial – 01 vaga
Analista de Perfomance – 01 vaga

As vagas são para São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Goiás, Distrito Federal, Pernambuco, Tocantins, Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Piauí e Sergipe.

Requisitos (variam para cada vaga)

Ensino Médio Completo
Ensino Superior Completo
Habilitação para dirigir (Categoria A, Categoria B)
Veículo próprio
Aplicações de Escritório: Microsoft Excel, Microsoft Outlook, Microsoft PowerPoint, Microsoft Word
Benefícios (variam para cada vaga)
Assistência médica
Assistência odontológica
Participação nos lucros
Vale-alimentação
Vale-refeição

Inscrição

São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Goiás, Distrito Federal, Pernambuco, Tocantins, Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Piauí e Sergipe.

Os interessados em concorrer a uma das vagas poderão confirmar participação no site oficial clicando aqui e escolher a vaga que deseja. Após isso, o candidato deverá cadastrar o currículo.



Governo PE mantém lockdown, mas acaba rodízio e diminui proibições
Autor
Adriano Roberto

Governo PE mantém lockdown, mas acaba rodízio e diminui proibições

O governador Paulo Câmara assinou, neste domingo (31), o decreto nº 49.055/20, que sistematiza as regras de enfrentamento ao novo coronavírus após o término do período de quarentena rigorosa nas cidades do Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe e São Lourenço da Mata.

A partir desta segunda-feira (01), em todo o território pernambucano, fica suspenso o rodízio de veículos de acordo com as placas (pares e ímpares), mas permanece obrigatório o uso de máscaras para quem precisar sair de casa.

Também continua vedado o acesso às faixas de praia, calçadões e parques públicos, bem como o funcionamento de shoppings, lojas e prestadores de serviço que não se enquadrem como atividades essenciais.

As aulas presenciais nas redes pública e privada continuam suspensas até 30 de junho. Permanece proibida a realização de eventos de qualquer natureza com público, assim como a concentração de mais de dez pessoas no mesmo ambiente.

O novo decreto estabelece que a retomada do funcionamento das atividades econômicas, suspensas durante o enfrentamento à pandemia, será realizada de forma setorial e gradual, considerando-se os riscos à saúde e a relevância socioeconômica de cada atividade, conforme o Plano de Convivência com a Covid-19 aprovado pelo Governo do Estado, que será apresentado nesta segunda-feira.

O novo decreto consolida as determinações contidas em decretos anteriores, e revoga parte deles, além de trazer a lista atualizada das atividades consideradas essenciais. Podem continuar a funcionar supermercados (inclusive os localizados em shoppings, desde que com acesso independente), padarias, farmácias, bancos (inclusive as agências da Caixa Econômica Federal localizadas em shoppings, para atendimento exclusivo de beneficiários do auxílio emergencial) e casas lotéricas.

Os shoppings continuam com lojas fechadas, exceto para entregas em domicílio. Permanece suspenso o atendimento ao público em restaurantes, lanchonetes, bares e similares, sendo permitido apenas o funcionamento para entrega em domicílio e como pontos de coleta.

A regra exclui os restaurantes para caminhoneiros, desde que não haja aglomeração. Também permanece suspenso o funcionamento de salões de beleza, barbearias, cabeleireiros e similares, academias de ginástica, clubes sociais, cinemas, teatros e a realização de jogos e partidas de futebol.

Por último, o decreto determina que pessoas que tenham ou tiverem contato com pacientes diagnosticados com Covid-19 devem cumprir quarentena domiciliar de 14 dias, independentemente do aparecimento de sintomas, mantendo a rotina de trabalho remoto sempre que possível.



Inscrições para o Enem seguem abertas até quarta-feira
Autor
Adriano Roberto

Inscrições para o Enem seguem abertas até quarta-feira

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 estão abertas até a próxima quarta-feira (27) e devem ser feitas por meio da internet. O prazo começou no dia 11 e terminaria no dia 22, mas foi estendido por mais cinco dias.

Neste ano, será obrigatória a inclusão de uma foto atual do participante no sistema de inscrição, que deverá ser utilizada para procedimento de identificação no momento da prova. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), as fotos poderão ser alteradas ou inseridas após o período de inscrições, na Página do Participante.

A foto deve ser atual, nítida, individual, colorida e com fundo branco. Não serão aceitas imagens de pessoas com óculos escuros ou artigos de chapelaria (boné, chapéu, viseira, gorro ou similares). Ela deve mostrar o rosto inteiro do participante com uma boa iluminação e foco, nos formatos de arquivo JPEG e PNG, com tamanho máximo de 2 MB. Imagens em PDF não serão permitidas.

As datas do Enem serão definidas após enquete que será feita com os participantes inscritos, no final de junho, na Página do Participante. As provas estavam previstas para novembro deste ano, mas em razão dos impactos ocasionados na sociedade pela pandemia de covid-19, o Ministério da Educação decidiu pelo adiamento por 30 a 60 dias.

No Enem 2020, serão aplicadas duas modalidades de provas, a impressa e a digital. Todas as 101.100 vagas para a prova digital já foram preenchidas.

A estrutura dos dois exames será a mesma. Serão aplicadas quatro provas objetivas, constituídas por 45 questões cada, e uma redação em língua portuguesa. A redação será manuscrita, em papel, nas duas modalidades. Durante o processo de inscrição, o participante deverá selecionar uma opção de língua estrangeira - inglês ou espanhol.

O valor da taxa de inscrição do Enem é de R$ 85 e deverá ser pago até 28 de maio. Quem tem direito à gratuidade da taxa de inscrição, por se enquadrar nos perfis previstos nos editais do Enem, terá a isenção automática, a partir da análise dos dados declarados no sistema.

A regra se aplica, inclusive, aos isentos em 2019 que faltaram aos dois dias de prova e não tenham justificado ausência. De acordo com o Inep, a medida beneficia quem teve dificuldades em realizar a solicitação de isenção devido às restrições impostas pelo isolamento social em razão da pandemia de covid-19.



Enem registra mais de 3,5 milhões de inscritos
Autor
Adriano Roberto

Enem registra mais de 3,5 milhões de inscritos

Em meio à dúvidas se as datas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) serão mantidas, a edição 2020 da prova já contabiliza mais de 3,5 milhões de inscrições. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Exame, as inscrições podem ser feitas normalmente até as 23h59 da próxima sexta-feira (22).
Adiamento

A realização do Enem é alvo de questionamentos judiciais. Ontem (18) a Defensoria Pública da União (DPU) entrou com recurso no Tribunal Regional Federal da 3ª Região pedindo que a decisão de manter o exame durante a pandemia do coronavírus seja revista.

Em abril, o órgão conseguiu uma liminar favorável ao adiamento das datas da prova, mas a medida foi derrubada pelo desembargador Antônio Cedenho atendendo a um pedido da Advocacia Geral da União (AGU).

A DPU argumenta que inúmeros estudantes, sobretudo os mais pobres, não possuem acesso à internet, nem tampouco materiais didáticos em suas residências’, o que prejudicaria a preparação para o Exame.

“Ainda que haja recomendação para que os estudantes continuem os seus estudos durante o período de pandemia pela vida remota, sabe-se que as condições de estudo para os alunos brasileiros são desiguais”, ressaltam os defensores João Paulo Dorini e Viviane Ceolin Dallasta Del Grossi no o documento.

Em nota, também publicada ontem, o Inep lembrou as medidas que já foram tomadas para a realização da prova, como o adiamento da data de outubro para novembro, mas admitiu que o órgão poderá rever mais uma vez a data do Enem.

Segundo o Inep, em reunião do Comitê de Emergência criado para debater questões relativas à educação durante a pandemia, já foi admitida a possibilidade de alteração no cronograma da prova.

“Foram destaques das discussões, no âmbito desse Comitê, as tratativas empreendidas a respeito do cronograma do Enem 2020, ocasião em que já se demonstrou abertura para nova alteração da data de aplicação das provas, tão logo o cenário fique mais definido, o que se reafirma na presente nota”, diz o comunicado do órgão vinculado ao Ministério da Educação.

Senado

Também pelo adiamento do Enem está na pauta desta terça-feira (19) do plenário do Senado o projeto de Lei (PL) 1.277/2020, da senadora Daniela Ribeiro (PP-PB), que suspende a aplicação do Exame em casos de calamidade pública. Se aprovado o texto seguirá para análise dos deputados.

Enem Digital

Para o Enem Digital não há mais vagas. As 101,1 mil vagas oferecidas se esgotaram desde a semana passada. A prova é a versão informatizada do Enem.

Em vez de cadernos de provas e cartão de respostas em papel, os participantes inscritos no Enem Digital fazem as provas diretamente no computador.

Os candidatos não farão a prova em casa. A aplicação será em laboratórios de informática em diversas faculdades brasileiras.

Nessa opção o candidato receberá um cartão de confirmação da inscrição no Enem com o endereço da faculdade e o laboratório de informática onde fará a prova, sob supervisão dos fiscais no Enem.

Prova

Tanto na versão impressa como na digital, a estrutura do exame permanece com uma redação e 45 questões em cada prova das quatro áreas de conhecimento: linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; e matemática e suas tecnologias.

Datas

Se não houver nova alteração no calendário, o Enem impresso será aplicado nos dias 1º e 8 de novembro, e a versão digital, em 22 e 29 de novembro.

Taxa

Este ano por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19), o Ministério da Educação e o Inep concederão isenção do pagamento da taxa de inscrição, de acordo com os critérios previstos nos editais, independentemente do pedido formal.

Quem não atende aos requisitos para a isenção da taxa de inscrição deve pagar o boleto de R$ 85, até 28 de maio.

O candidato que precisar de algum recurso especial de acessibilidade deve fazer a solicitação no ato da inscrição para a versão impressa do Enem. Este ano gestantes, lactantes, idosos e estudantes em classe hospitalar foram incluídos na denominação “especializado”.



Como a pandemia e o PLP 39 afetam os concursos públicos
Autor
Adriano Roberto

Como a pandemia e o PLP 39 afetam os concursos públicos

A pandemia, por si só, gera pressão e receio sobre concurseiros, que temem ver o edital dos sonhos ser cancelado, suspenso, adiado ou, pior, nem ser lançado por causa da crise de covid-19. Para complicar, proposta aprovada no Senado Federal e que aguarda sanção presidencial desde 7 de maio gera ainda mais tensão no universo dos concursos. O Projeto de Lei Complementar (PLP) n° 39/2020, conhecido como PLP do congelamento dos salários dos servidores públicos, proíbe reajustes ao funcionalismo e a realização de concursos ou criação de cargos até o fim de 2021.

O projeto, de autoria do senador Antonio Anastasia (PSD/MG), cria o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus, prevendo auxílio financeiro ao Distrito Federal, a estados e municípios. Fazia parte da negociação com o governo federal, a fim de liberar o socorro, o bloqueio de reajustes e concursos.

No entanto, parlamentares incrementaram, no texto, o rol de carreiras de servidores que seriam poupados do congelamento salarial, incluindo profissionais da saúde, da educação, da segurança públicae das Forças Armadas, além de técnicos e peritos criminais da Polícia Federal, de integrantes da Polícia Rodoviária Federal, guardas municipais, agentes socioeducativos, assistência social, limpeza urbana e serviços funerários.
 
Ao sancionar a lei, Bolsonaro pode decidir vetar ou não partes da proposta, e o presidente chegou a afirmar que seguirá a linha defendida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. A expectativa era de que o presidente decidisse, na última quarta-feira (13/5), se vetaria ou não o reajuste dos servidores. Até o fechamento desta edição, uma decisão não tinha sido anunciada. O prazo para o veto vai até 27 de maio.

Mas, afinal de contas, como tudo isso afeta, você, concuseiro? Para o professor de direito administrativo do Gran Cursos Online, Vandré Amorim, a medida não impactará os editais em andamento, mas poderá ser um obstáculo, sim, para a criação de vagas, já que isso significaria aumento de gastos públicos.

Tempos de quarentena

Nova rotina

Num cenário de isolamento social, tudo teve de ser readaptado, inclusive o ciclo de estudos. Talvez o mais complicado seja conseguir manter-se focado e estudando para concursos com datas ainda incertas. A outra problemática é ter de estudar em casa, onde há mais distrações. “Eu costumo dizer para os meus alunos que eles têm de ter disciplina e constância. Ter disciplina é estudar tudo o que planejou para o dia. Se executar isso todos os dias, a pessoa estará sendo constante”, avalia Rodrigo Lima, advogado, engenheiro de redes, professor do Gran Cursos Online e auditor do TCU. Ele ainda sugere que os candidatos criem uma rotina com exercício e revisões de matérias, até que isso se torne um hábito. Ainda que o certame que você esteja esperando não tenha sido publicado, dá para estudar usando os editais anteriores.

Segundo a psicóloga e especialista em gestão estratégica e pessoas Cynara Bastos, a maioria dos conteúdos não se altera muito. “Poucas coisas vão mudar. Especialmente as disciplinas comuns a todos os cargos”, comenta. Reservar um cantinho em casa para estudar, preparar este lugar com tudo que você precisa para se manter focado, é um dos principais cuidados para estudar agora. Além disso, é preciso ter autoconhecimento e entender também quais formas e turnos de estudo são melhores para você. “É importante que a pessoa identifique o horário em que é mais produtiva e se dedique mais nesses períodos ”, indica a psicóloga Cynara Bastos.

Editais lançados

Vandré Amorim, professor de direito administrativo do Gran Cursos Online, espera que órgãos que tenham vacância promovam certames nos próximos meses. “A própria alteração legislativa faz a ressalva em relação a concursos para o preenchimento dos cargos vagos. Então, se, hoje, nós temos cargos vagos, é possível, sem problema algum, a realização de concurso público”, pondera. Na avaliação dele, o PLP nº 39/2020, que prevê o congelamento dos salários dos servidores até o fim de 2021, tem uma justificativa plausível, já que visa minimizar os gastos das unidades da Federação a fim de destinar recursos para as áreas que estão mais necessitadas.

“Quando se fala em proibição, até 31 de dezembro de 2021, de reajustes, concessão de benefícios, auxílios e vantagens, inclusive, promoções e progressões, a tendência é de que a administração pública consiga, então, reduzir gastos com os atuais servidores e isso possa ser direcionado para áreas prioritárias, como saúde e educação”, avalia. Enquanto o PLP não é sancionado e vira lei, o professor observa que prefeituras e outros órgãos estaduais e municipais estão lançando seleções (como é possível observar todo domingo na lista publicada no caderno Trabalho & Formação Profissional).

“Mesmo com a aprovação desse projeto os concursos que já estavam em andamento ou previstos não sofrerão impacto muito grande, porque o ponto principal é que só se abre concurso público se há previsão de cargo vago”, destaca Amorim. Certames já homologados terão os prazos de validade suspensos até o fim do estado de calamidade pública estabelecido pela União. A medida abrange todos os concursos federais, estaduais, distritais e municipais, da administração direta ou indireta.

Foco necessário

Mesmo com um cenário incerto para a aplicação das provas, devido à pandemia de coronavírus, estudantes devem manter o foco nos estudos e continuar se preparando. Assim, quando a situação se normalizar, estarão preparados e à frente da concorrência. É o que defendem professores. Desde o início da quarentena, concursos tiveram de ser suspensos ou adiados para evitar aglomeração. Certames previstos, como o do Tribunal de Contas da União (TCU), que era esperado para este ano, podem acabar postergados. No entanto, ainda é possível que novos editais sejam publicados mesmo em meio à pandemia?

Segundo o advogado especializado em concursos públicos Max Kolbe, a resposta é sim. “Não há nenhum impedimento quanto a isso. Enquanto houver Estado, enquanto a máquina estatal funcionar, ela precisa de concurso público para ter força de trabalho”, explica. O jurista aconselha que os candidatos persistam nos estudos, mesmo sem ter novo cronograma. “A minha orientação é que os estudantes continuem se preparando. Independentemente do novo programa, quando tudo voltar ao normal, você terá tido tempo mais que suficiente para se preparar para o exame”, diz.

"Eu continuo estudando"

A advogada Polliana Teixeira, 33 anos, se prepara há cerca de um ano para concursos de magistratura: o sonho dela é ser juíza. Antes da pandemia, Polliana dividia o tempo de estudos com o trabalho num escritório e a pós-graduação em direito público. A crise de covid-19 abalou o emocional e o rimo de aprendizado. “Eu tive uma queda no rendimento nos estudos. Do nada, me vi sem rotina, sem aulas. Demorou mais ou menos um mês para o cursinho se adaptar para ter aulas on-line”, relembra. Nem o PLP nº 39/2020 nem a pandemia, porém, tiram dela a vontade de correr atrás do sonho de passar no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), mesmo sem previsão de quando o edital será publicado. “Sei que este período é passageiro. Os concursos virão mais cedo ou mais tarde. Cabe a mim estar preparada para quando o dia chegar!”, diz, confiante.
 
Graduado em direito, Adalto Mateus, 31, economizou dinheiro trabalhando em escritórios para se manter exclusivamente se preparando para seleções públicas. “Com a grana que eu juntei, decidi ficar em casa por uns dois ou três anos até conseguir me tornar delegado”, conta. Antes de o distanciamento social começar no DF, o concurseiro buscava salas de estudos e bibliotecas para se concentrar e livrar-se de interferências. Isso mudou e Adalto tem novo hábito de preparação no próprio lar.“Eu entrava na sala de estudo às 7h, parava para o almoço e saía às 19h, frequentava a academia e depois voltava para casa. Com esse problema do coronavírus, as salas foram fechadas, e eu tive de adaptar os estudos”, conta. “Mas, em casa, não rendo da mesma forma. Sempre tem alguma coisa para fazer.” Adalto estuda cerca de oito horas por dia, de segunda a sábado.

Antes de iniciar os estudos

Para estudar para a seleção de um órgão público, basta pegar apostilas e livros e começar a preparação? Não. Antes mesmo de meter a cara em leituras e exercícios, é fundamental examinar o edital: no caso de um já publicado, é importante analisá-lo por inteiro. Se o concurso ainda não foi lançado, o jeito é se basear no edital do certame anterior por enquanto. E nem sempre é simples. Para quem está começando a jornada concurseira, uma das tarefas mais complicadas é ler e saber extrair do edital as informações mais importantes que ajudarão na hora dos estudos.

A linguagem utilizada nem sempre é fácil de entender. Compreender termos jurídicos, verificar o que pode ser cobrado na prova, saber o que priorizar estão entre as dificuldades. Ainda quando estava começando os estudos, Adalto Mateus, 31 anos, graduado em direito, conta que teve dificuldade em entender a dinâmica dos editais e a complexidade das questões cobradas pelas bancas. “A forma de cobrar o conteúdo é diferente. Algumas optam pela literalidade da lei, outras priorizam doutrinas, jurisprudência do STF (Supremo Tribunal Federal) e do STJ (Superior Tribunal de Justiça)”, repara.

Para entender o estilo de cada organizadora de concursos, Adalto buscou resolver centenas de itens. “Quanto mais você conhece as questões das bancas, mais você consegue focar os estudos no que é cobrado em cada um”, reflete. Quando foi publicado o edital para o concurso de delegado da Polícia Civil do Paraná, o concurseiro passou uma semana estudando o edital para se planejar. “Peguei todas as provas aplicadas para esse cargo nos últimos dois ou três anos a fim de saber quais foram os assuntos mais abordados nas matérias”, relata.

Saber o estilo da banca organizadora pode fazer, sim, diferença. O mais importante é dominar o conteúdo, no entanto, como cada instituição tem uma forma diferente de cobrar, é uma boa estratégia estudar de acordo com o modelo da que vai organizar a prova. “Cada banca cobra o assunto de determinada maneira. Algumas exigem mais jurisprudência; outras, mais doutrina; outras, decoreba; há ainda as que querem a letra da lei; e aquelas que abordam o conhecimento aplicado à realidade”, explica Rodrigo Lima, professor do Gran Cursos Online e auditor do TCU.

Para entender as regras do jogo

Quando começou a estudar para concursos, o auditor do Tribunal de Contas da União (TCU), coach e professor do Gran Cursos Online Rodrigo Lima conta que teve dificuldades para se adaptar ao vocabulário dos editais e, principalmente, em entender a Constituição Federal. “A minha base jurídica legal era muito fraca”, relembra. Por isso, foi fundamental destrinchar os editais e compreender o perfil das bancas. “Tem edital que é mais enxuto, colocam as informações fundamentais na parte principal e o detalhamento nos anexos”, explica Rodrigo Lima.

Provavelmente você já deve ter se deparado com editais que apresentam apenas os informes básicos, como prazo das inscrições, número de vagas, cargos, valores das taxas e data das provas. As demais informações ficam nos anexos ou em uma espécie de edital geral, que serve para outros processos seletivos. Por isso, é fundamental que você fique de olho nos anexos para conseguir mais informações. É assim que se descobre o tipo de questão presente (discursiva, verdadeiro ou falso, de múltipla escolha…) e a duração do exame, algo importantíssimo para o planejamento do candidato. Mesmo que a primeira leitura do edital seja complicada, é extremamente necessário que você o leia todo.

“Não fazer isso é o mesmo que jogar um jogo sem ler as regras. Aí, não tem como ter sucesso nele. No mundo dos concursos, não é diferente”, compara Cynara Bastos, psicóloga e especialista em gestão estratégica de pessoas pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), supervisora de carreiras do Ibmec (SP). Vamos imaginar o edital como o manual do certame. Logo de cara ele traz informações sobre quem está promovendo o concurso e quais leis o regem. Depois dessa apresentação, o texto apresenta os requisitos para concorrer aos cargos, as etapas, os critérios de avaliação.

“O primeiro passo a fim de estudar para um concurso é estudar o edital. Depois de olhar os detalhes, comece o planejamento”, aconselha Rodrigo Lima. Ele ressalta que é extremamente importante ficar de olho nas datas dos editais, isso evita o risco de perder prazos importantes. “Tem muita gente que vai fazer um concurso, não repara nas datas da prova física. Estuda tanto, passa entre as primeiras classificações, mas esquece a segunda parte e reprova porque não se preparou ou até mesmo perde o teste.”

Além disso, é preciso ler com bastante atenção os requisitos mínimos para evitar que, posteriormente, a pessoa não seja desclassificada. “Muitos candidatos vão fazer as provas sem saber quais são os requisitos mínimos. Por exemplo, para concursos da Polícia, há deficiências não aceitas. Tem edital que exige idade”, destaca.
"Precisei parar"

Nem todos conseguiram continuar com foco em concursos com o desenrolar da pandemia. Antes da crise, a advogada Karen Cherem, 30 anos, se dividia entre o trabalho autônomo, os cuidados com o filho, de 3 anos, que passava o dia na creche, e os estudos para certames. Karen acompanhava aulas on-line em casa e, nos fins de semana, alugava salas de estudo. Na crise, a advogada começou a ajudar o marido na pamonharia da família, localizada no Gama. O negócio atende por delivery. “Meu filho ia para a creche e eu conseguia estudar de manhã e à tarde. Com a pandemia, tive de mudar toda a minha rotina”, diz.

“Junta estresse e ansiedade e você não aprende nada”, comenta. Há cerca de um ano estudando para concursos, atualmente ela está inscrita em dois, o da Procuradoria-Geral do Distrito Federal (PGDF) e o da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). Karen sonha em ser juíza. Ela iria começar os estudos para a área de magistratura agora, mas teve que adiar os planos. Para ela, o PLP 39/2020 desmotiva os estudantes. “Quem está esperando um concurso específico fica desanimado”, aponta.

O estresse da pandemia e o rendimento

“Momentos de crise como o que estamos vivendo, em que há riscos relacionados à saúde e à vida, geram medo e insegurança. Essas são emoções que podem impactar negativamente o engajamento nos estudos e nas atividades em geral. Algumas pessoas, diante do medo e da insegurança, paralisam-se e têm dificuldade em seguir adiante. Uma boa dica para ajudar quem se vê paralisado é procurar aplacar a preocupação, diminuindo assim a insegurança.

Mas como? Em primeiro lugar, pergunte-se: o que eu preciso saber sobre esse problema? O que é real e o que é coisa da minha imaginação? Eu tenho feito tudo o que está a meu alcance para proteger a mim e a minha família dos riscos? Responder a essas questões significa racionalizar sobre a preocupação e a ansiedade.

Essa é uma das chaves da inteligência emocional, competência imprescindível para quem está estudando para concursos e para qualquer pessoa que queira viver com equilíbrio. Lembrando que inteligência emocional não quer dizer não ser impactado pelas emoções, mas, sim, fazer a gestão dos sentimentos gerados por essas emoções. Assim, o estudante pode ficar mais atento e focado nas atividades.”

Max Kolbe, advogado, membro da Comissão de Fiscalização de Concursos Públicos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-DF), especialista em direito constitucional e administrativo, autor do livro Manual simplificado de direito constitucional para concursos (Editora Vestcon)

Existe algum prazo para que a banca notifique o candidato sobre a suspensão do concurso?
- Não existe nenhuma legislação em nível constitucional ou legal estabelecendo prazo para a banca, em período de pandemia, notificar os candidatos de eventual suspensão do concurso público. Então, ainda que não haja esse prazo, até porque a suspensão decorre do próprio decreto dos governos locais e, eventualmente, da União,  é uma decisão que não vem da própria banca.

Há prazo para sair o novo cronograma de um concurso que foi suspenso ou adiado durante a pandemia?
- A partir do momento que o período da pandemia chegar ao fim, é preciso publicar um cronograma para que ninguém seja pego de surpresa com a realização de uma prova na semana seguinte. Para que um concurso aconteça, é preciso que o edital seja publicado com antecedência para que os candidatos tenham tempo de se preparar. No âmbito do Distrito Federal, a Lei Distrital nº 4.949/2012 estabelece a antecedência mínima de 90 dias da publicação do edital no Diário Oficial do DF até a data da primeira prova. Nos estados, não há uma legislação que regulamenta os concursos públicos, aqui, no Distrito Federal, existe.
 
Os candidatos que já fizeram o pagamento da taxa de inscrição dos concursos suspensos ou adiados podem pedir reembolso?
- A jurisprudência vai entender, nesses casos específicos, que só há de se falar em reembolso da taxa de inscrição se o concurso público for cancelado. Perceba que há uma distinção entre suspensão e cancelamento. Nesses casos, a suspensão aconteceu por causa de um caso fortuito, um caso imprevisível e inesperado. A administração não teve culpa, a banca examinadora não teve culpa, os candidatos não tiveram culpa. Fonte Correio Brasiliense.



Correios abre 4.462 VAGAS para jovem aprendiz incluindo PE
Autor
Adriano Roberto

Correios abre 4.462 VAGAS para jovem aprendiz incluindo PE

O programa de Jovem Aprendiz dos Correios 2020 segue com inscrições abertas. O prazo de inscrição, que iria até 30 de abril, foi prorrogado. Agora, conforme o edital do processo seletivo da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Correios), os interessados poderão se inscrever até o dia 29 de maio. O concurso Correios oferece 4.462 vagas.

As vagas oferecidas para Jovem Aprendiz Correios 2020 são em caráter imediato e em formação de cadastro reserva. As oportunidades são para o Ceará, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Alagoas, Bahia, Rio Grande do Sul, entre outros Estados, além do Distrito Federal.

O concurso visa contratação especial de aprendizes, para o preenchimento de 4.462 (quatro mil, quatrocentos e sessenta e duas) vagas e formação de cadastro reserva, na formação de Assistente Administrativo e Assistente de Logística.

São atribuições do aprendiz dos Correios: transportar documentos entre as áreas internas; receber e expedir documentos; arquivar documentos; repor material de expediente; apoiar a realização de eventos (organizar ambientes e verificar equipamentos/materiais conforme o solicitado); manter arquivos ordenados e atualizados; executar serviços em meios eletrônicos, tais como elaborar planilhas, digitar expedientes e contatar, por mensagens eletrônicas, os clientes internos.

Ainda: realizar serviços reprográficos; utilizar multimídia e retroprojetor; realizar atendimento telefônico; auxiliar na entrega de senhas e organização de filas, fornecendo informações necessárias ou encaminhando os clientes conforme o serviço solicitado; prestar informações sobre os serviços e produtos dos Correios, cumprir as atividades previstas no curso de aprendizagem coordenado pela entidade qualificada em formação técnico-profissional.

Requisitos Jovem Aprendiz Correios 2020

Os requisitos estabelecidos neste edital devem ser observados obrigatoriamente antes da realização da inscrição, visto que o não atendimento a qualquer um deles elimina, definitivamente, o candidato do Processo Seletivo:

a) Ter nacionalidade brasileira ou estrangeira, se residente no Brasil há mais de quinze anos ininterruptos, sem condenação penal, desde que requeiram a nacionalidade brasileira, em conformidade com o art. 12, inciso II, alínea “b” e art. 37, inciso I da Constituição Federal, ou se residente no Brasil há mais de dez anos, tenha cônjuge ou filho brasileiro e também os portugueses, conforme o art. 353 da Consolidação das Leis do Trabalho;

b) Ter entre 14 e 22 anos completos, no ato da contratação. A idade máxima prevista não se aplica aos candidatos pessoas com deficiência;

c) Estar cursando, no mínimo, o 6º (sexto) ano do ensino fundamental;

d) Estar matriculado e frequentando a escola (caso não haja concluído o ensino médio);

e) Não ter sido contratado anteriormente como jovem aprendiz pelos Correios e/ou mantido vínculo empregatício com esta Empresa;

f) Não haver concluído, a qualquer tempo, curso de aprendizagem de conteúdo programático similar ou idêntico ao proposto nesse Programa de Aprendizagem;

g) Ter disponibilidade para cumprir a jornada de aprendizagem, conforme previsão do item 6, no turno para o qual se inscreveu; e

h) Aderir e se comprometer a cumprir o Código de Ética e Normas de Conduta dos Correios e os demais regulamentos da Empresa.

Jornada de aprendizagem do Jovem Aprendiz Correios
Oportunidade: Mais de 400 Cursos online GRÁTIS com Certificado
A jornada de aprendizagem do Jovem Aprendiz Correios será de 20 (vinte) horas semanais, distribuídas em 04 (quatro) horas diárias, totalizando, no mínimo, 800 (oitocentas) horas no decorrer do Programa.

O Programa de Aprendizagem terá duração entre 12 (doze) a 24 (vinte e quatro) meses consecutivos, a critério da Administração Pública.

Lotação das vagas para todo o país

A seleção de Jovem Aprendiz dos Correios vai ser composta por quatro etapas, conforme informado no edital: inscrições, de caráter classificatório; comprovação de requisitos, com caráter eliminatório; exames médicos pré-admissionais, também de caráter eliminatório; e por fim, a contratação.

As vagas do concurso Correios 2020 para Jovem Aprendiz estão distribuídas para São Paulo, Rio de Janeiro, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul, entre outros Estados, além do Distrito Federal.

Os contratados vão iniciar suas atividades práticas e teóricas, esta através do curso de Assistente Administrativo. 

Inscrições Jovem Aprendiz Correios

Os interessados em concorrer a uma das vagas poderão se inscrever entre 31 de março e 29 de maio de 2020, no site oficial dos Correios (www.correios.com.br). O candidato deverá seguir as seguintes etapas: Acesso à Informação; Empregados Públicos e em seguida clicar em Concurso Públicos.

As normas de participação, as localidades objeto do processo seletivo e a quantidade de vagas, estão descritas no edital de abertura e seus anexos, que estão disponíveis para os interessados, no endereço eletrônico.

A validade da seleção será de um ano, a partir da data de sua homologação, e poderá ser prorrogado por uma única vez por igual período.

Programa de aprendizagem
O Programa de Aprendizagem será realizado no sistema dual, que é composto pela fase teórica, nas dependências da entidade qualificada em formação técnico-profissional, e pela fase prática, realizada nas instalações dos Correios, sob orientação de um empregado dos Correios devidamente capacitado.

Quando o curso de aprendizagem utilizar a metodologia de educação a distância – EAD, as atividades relacionadas à fase escolar serão integralmente realizadas dentro das instalações da entidade qualificada em formação técnico-profissional ou dos Correios.

Quando o curso de aprendizagem utilizar a metodologia de educação presencial, antes de iniciar a parte prática nos Correios, o aprendiz fará um módulo básico de 120 (cento e vinte) horas sequenciais na entidade qualificada em formação técnico-profissional.

Na realização do módulo descrito no item anterior, o jovem permanecerá, semanalmente, 02 (dois) dias na entidade qualificada em formação técnico-profissional e 03 (três) dias nos Correios até o final da aprendizagem.

De acordo com o calendário escolar da entidade qualificada em formação técnico-profissional, o período em que estiver em férias ou recesso escolar, o aprendiz deverá comparecer aos Correios para as atividades da fase prática.

A entidade qualificada em formação técnico-profissional fornecerá ao término do contrato de aprendizagem o certificado de conclusão, descrevendo o curso realizado, com a respectiva carga horária e o perfil de saída.

A certificação da formação técnico-profissional dependerá da aprovação no curso de aprendizagem e da avaliação na execução das atividades correlacionadas, sendo, para efeito de conclusão, condição necessária ao aluno, o cumprimento integral das propostas curriculares teóricas e práticas.

Prioritariamente, a Empresa utilizará os Serviços Nacionais de Aprendizagem para ministrar o curso de aprendizagem, conhecido como “Sistema S”, por não gerar ônus financeiros para os Correios.

Quando não for possível a prestação de serviços pelo “Sistema S”, o curso será ministrado por Entidades sem Fins Lucrativos – ESFL. Nestes casos, o modelo do Programa de Aprendizagem descrito acima atenderá aos parâmetros mínimos definidos pela legislação; no entanto, poderá ter adequações próprias da entidade qualificada para prestar o serviço.

Veja o edital clicando aqui



Inscrições para o Enem 2020 começam nesta segunda-feira
Autor
Adriano Roberto

Inscrições para o Enem 2020 começam nesta segunda-feira

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 começam nesta segunda-feira (11) e vão até o dia 22 de maio. Elas poderão ser feitas por meio da página do Enem na internet.

Enem digital

A partir deste ano o Enem terá duas modalidades de provas, as impressas, com aplicação prevista para os dias 1º e 8 de novembro, e as digitais, para os dias 22 e 29 de novembro. O participante que optar por fazer o Enem impresso não poderá se inscrever na edição digital e, após concluir o processo, não poderá alterar sua opção.

A estrutura dos dois exames será a mesma. Serão aplicadas quatro provas objetivas, constituídas por 45 questões cada, e uma redação em língua portuguesa. Durante o processo de inscrição, o participante deverá selecionar uma opção de língua estrangeira - inglês ou espanhol.

Neste ano, será obrigatória a inclusão de uma foto atual do participante no sistema de inscrição, que deverá ser utilizada para procedimento de identificação no momento da prova. O valor da taxa de inscrição é de R$ 85 e deverá ser pago até 28 de maio.

Isenção de taxa

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), todos os participantes que se enquadrarem nos perfis especificados nos editais, mesmo sem o pedido formal, terão isenção da taxa. A regra vale tanto para os participantes que optarem pelo Enem impresso quanto para os que escolherem o Enem digital e se aplica, inclusive, aos isentos em 2019 que faltaram aos dois dias de prova e não tenham justificado ausência.

Portanto, no ato da inscrição para o Enem 2020, terão isenção de taxa os candidatos que estejam cursando a última série do ensino médio este ano, em qualquer modalidade de ensino, em escola da rede pública declarada ao Censo da Educação Básica; tenham feito todo o ensino médio em escolas da rede pública ou como bolsistas integrais na rede privada e tenham renda per capita familiar igual ou inferior a um salário mínimo e meio; ou declarem estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por serem membros de família de baixa renda e que estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), que requer renda familiar per capita de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos.

A consulta aos resultados dos pedidos de recurso para a isenção de taxa de inscrição do Enem, os interessados devem acessar a Página do Participante, no aplicativo ou no site do Enem, e conferir as informações.

Acessibilidade

A Política de Acessibilidade e Inclusão do Inep visa dar atendimento especializado aos participantes que necessitarem. Para facilitar a compreensão no momento da inscrição, os atendimentos específicos (gestantes, lactantes, idosos e estudantes em classe hospitalar) foram incluídos na denominação "especializado". As solicitações para esses atendimentos também deverão ser feitas entre 11 e 22 de maio. Os resultados serão divulgados em 29 de maio. Para os pedidos que forem negados, está prevista uma fase para apresentação de recursos. O resultado final estará disponível no dia 10 de junho.

Os pedidos de tratamento por nome social serão feitos entre 25 e 29 de maio, com previsão de divulgação dos resultados em 5 de junho. O período para apresentação de recursos será entre 8 e 12 de junho e a disponibilização dos resultados finais em 18 de junho.



Concurso Público tem edital divulgado pela Prefeitura de Jurema PE
Autor
Adriano Roberto

Concurso Público tem edital divulgado pela Prefeitura de Jurema PE

A Prefeitura de Jurema, no estado de Pernambuco, divulgou o edital de um novo Concurso Público que terá validade de dois anos, a contar da homologação do resultado final, com possibilidade de prorrogação por igual período. São 63 vagas em diferentes áreas.

Há oportunidades distribuídas para os seguintes cargos: Agente de Consultório Dentário de ISF (3); Assistente Escolar (5); Auxiliar de Sala de Parto; Condutor Socorrista; Coordenador de Controle Interno (1); Digitador (7); Defensor Público (1); Educador Social (5); Enfermeiro Obstetra; Engenheiro Civil (1); Farmacêutico (1); Médico Anestesista (1); Médico Cardiologista - Ambulatorista (1); Médico Cirurgião; Médico Clínico Geral - Ambulatorial (1); Médico Dermatologista (1); Médico Endoscopista (1); Médico Geriatra (1); Médico Gineco-Obstetra - Ambulatorista (1); Médico Pediatra - Ambulatorista (1); Médico Psiquiatra - Ambulatorista (1); Médico Plantonista (7); Médico - ESF (6); Professor de Educação Infantil (5); Recepcionista (5); Técnico em Enfermagem - Socorrista; Técnico em Laboratório (2) e Vigia (5).

Vale ressaltar que algumas destas chances são para pessoas que se enquadrem nos requisitos específicos no edital.

É necessário que os candidatos tenham ensino fundamental, médio/ técnico e superior nas áreas exigidas, idade mínima de 18 anos completos na data da posse, aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo, além de outras exigências especificadas no edital.

Sob jornada de trabalho de 20 a 40 horas semanais, os contratados receberão salário base mensal que varia de R$ 1.045,00 a R$ 3.000,00.

Interessados poderão se inscrever a partir das 11h do dia 11 de maio de 2020 até o dia 7 de junho deste mesmo ano, exclusivamente via internet, no site da Funvapi. O valor da taxa a ser paga é de R$ 60,00 a R$ 100,00, entretanto, os candidatos que se encaixarem nos requisitos especificados, poderão requerer a isenção da taxa, por meio do envio dos documentos digitalizados para o endereço de e-mail comissaoconcursojurema@gmail.com.

Seleção

Para selecionar os candidatos, será realizada prova escrita objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, com data de aplicação prevista para o dia 12 de julho de 2020. Além disso, também haverá prova de títulos.

O conteúdo programático será composto pelas disciplinas de: língua portuguesa, conhecimentos específicos, conhecimentos/ saúde pública, fundamentos da educação, matemática e raciocínio lógico.

A contratação dos profissionais será por meio do Regime Jurídico Estatutário. Demais informações podem ser obtidas por meio do edital oficial disponível em nosso site. Fonte: PCI Concursos.



Concursos e candidatos são abalados pela pandemia do coronavírus
Autor
Adriano Roberto

Concursos e candidatos são abalados pela pandemia do coronavírus

A pandemia do coronavírus (covid-19) está impactando fortemente no mundo dos concursos públicos no Brasil, fazendo com que diversas provas sejam suspensas e canceladas por período indeterminado. Muitos candidatos de concursos acabam sendo prejudicados, e vários que estavam aguardando nomeação e posse estão sendo impedidos de entrarem no cargo público por causa da pandemia do coronavírus.

Inclusive, neste mês de abril de 2020, está se discutindo no Senado Federal um Projeto de Lei n. 1441, a respeito da suspensão dos prazos de validade dos concursos públicos federais durante a pandemia causada pelo coronavírus, que ainda aguarda votação.

Neste cenário de incertezas, os candidatos de concursos públicos buscam saber dos seus direitos, principalmente aqueles que foram aprovados e o concurso público foi homologado, e estão apenas aguardando sua nomeação para assumirem o cargo público.

Diversos órgãos públicos têm aproveitado o momento de pandemia da Covid-19 e suspendido diversas nomeações de candidatos, cancelando concursos sem uma justificativa constitucional adequada e lesionando o direito de milhares de concurseiros. 

O advogado especialista em concursos públicos, Agnaldo Bastos, explica que se o edital do concurso foi publicado e o participante fez a inscrição, pelo princípio da segurança jurídica, a Administração Pública deve realizar as provas do concurso público depois do período da quarentena e isolamento.

O que provavelmente irá ocorrer quanto aos concursos em andamento é a alteração do cronograma inicial, onde as demais etapas das provas serão aplicadas após encerrar o isolamento social.

Em relação aos concursos públicos homologados que já foram encerrados, o advogado apontou que os direitos dos candidatos continuam valendo, principalmente o direito subjetivo a nomeação do candidato aprovado dentro do número de vagas até o prazo de validade se encerrar.

Segundo o especialista, a Administração Pública não pode cancelar concursos públicos que já haviam sido encerrados utilizando a Pandemia do Coronavírus como argumento, pois no Direito existe o princípio da segurança jurídica que traz previsibilidade para os candidatos. 

Ainda que alguns direitos sejam prejudicados temporariamente por causa do estado de calamidade pública, por exemplo, a suspensão temporária da realização de etapas de concursos que envolva aglomeração de pessoas, o advogado explicou que os direitos constitucionais dos concurseiros continuam resguardados.

"Apesar do momento de calamidade pública, a Administração não pode fazer o que bem entende, ela ainda está submetida à lei e à Constituição" - diz Bastos.

Vale ressaltar que, a Constituição Federal prioriza a forma de ingresso no cargo público por meio de concurso público, no entanto, existem casos que abrem margem para que a Administração Pública, em situações excepcionais, possa realizar contratações temporárias.

Diante do ambiente de pandemia, o advogado Agnaldo Bastos diz que o Estado precisa realizar contratações emergenciais, como médicos, enfermeiras e auxiliares, para poder dar suporte ao Sistema de Saúde Pública neste momento que o país vive. 

Segundo o especialista, "nesse momento específico, as contratações temporárias são legais e legítimas, pois estamos em um cenário de excepcional interesse público. Quando encerrar esse momento, a Administração Pública não poderá renovar os contratos sem justificativa, ela deverá priorizar o candidato aprovado em concurso público."

Portanto, é essencial aos candidatos de concursos públicos estarem em alerta a respeito dos seus direitos para que não sejam impactados e prejudicados por atos ilegais e inconstitucionais cometidos pela Administração Pública neste momento de pandemia do coronavírus. Informação Portal Terra.



Governador sanciona lei que prorroga prazos de validade dos concursos públicos
Autor
Adriano Roberto

Governador sanciona lei que prorroga prazos de validade dos concursos públicos

O governador Paulo Câmara sancionou, hoje (28.04), a Lei Nº 16.873 que suspende os prazos de validade dos concursos públicos já homologados e em fase de convocação dos aprovados, enquanto durar o Estado de Calamidade Pública, decretado em decorrência da pandemia de Covid-19. 

O projeto que originou a Lei é de autoria da deputada estadual Gleide Ângelo e foi aprovado no plenário da Assembléia Legislativa de Pernambuco  - Alepe.

A Lei também prevê que “os prazos de validade retomarão seu curso, pelo período que lhes restava na data de publicação do ato de suspensão, tão logo reconhecida, por ato formal do Chefe do Poder Executivo Estadual, a normalização da situação calamitosa”.



Mandetta renova contratos de publicidade de R$ 1 bilhão firmados no governo Dilma
Autor
Adriano Roberto

Mandetta renova contratos de publicidade de R$ 1 bilhão firmados no governo Dilma

Do Agora Parana - De forma silenciosa, no apagar das luzes do dia 26 de dezembro de 2019 e sem o aval do planalto, o ministro da saúde Luiz Henrique Mandetta renovou contratos de publiciade que ultrapassam R$ 1 bilhão com agências de publicidade que alimentam a mídia contra o presidente Jair Bolsonaro. 

Não é a toa, que Mandetta virou o ministro queridinho da extrema imprensa, pois o Ministério da Saúde escoa recursos para empresas de comunicação como Globo e Band que de forma orquestrada firmaram parceria em novembro com a China Media Group, estatal de comunicação do gigante asiático - braço midiático do Partido Comunista da China.

O núcleo de jornalismo investigativo do Agora Paraná teve acesso aos contratos firmados pela licitação 02/2016 (clique e veja) sob o comando da ex-presidente Dilma Roussef realizado pelo processo  número 25000089360201568. O pregão apresenta fortes indícios de fraude. 

O direcionamento da licitação realizado no governo Dilma é tão explícito que as quatro empresas que foram consideradas aptas a participar do certame foram vencedoras de fatias de R$ 256 milhões cada, ou seja, ultrapassando a casa de R$ 1 bilhão.

Diretor de Comunicação de Mandetta comandou ASCOM do goverto do PT 

O contrato bilionário foi renovado de forma silenciosa, sem o aval do presidente da República em uma estratégia do chefe da Comunicação do Ministério da Saúde, Ugo Braga, que foi ligado por anos aos governos lulopetistas. 

O Diretor de Comunicação Social de Mandetta foi Secretário de Comunicação do governo PT no DF, comandado por Agnelo Queiroz e chegou a se desentender com uma ala petista ligada e se aliou a José Roberto Arruda, pivô do mensalão do DEM. Ugo Braga é o chefe da Comunicação do Ministério da Saúde de Mandetta, mas foi nomeado para este cargo ainda no governo Michel Temer e na mudança de governo conseguiu permanecer no cargo em um acordão com o democratas e partidos de esquerda, sem o conhecimento de Jair Bolsonaro e com aval de Mandetta

O ego do Ministro da saúde inflou e ele quer enfrentar o presidente Jair Bolsonaro, se escondendo atrás das mesmas mídias bancadas por ele. Mandetta está se achando o garoto propaganda do Coronavírus e sabe que sua queda é iminente, por isso aproveita cada dia para se tornar mais midiático, sem se preocupar com os empregos e com a comida na geladeira dos brasileiros. 

Neste sábado, 04 de abril eu, jornalista Oswaldo Eustáquio e a ativista Sara Winter fomos até a favela do sol nascente. O povo mostrou as geladeiras vazias. O isolamento social já trouxe o caos para a região mais pobres. Veja o vídeo abaixo:

 



Câmara Municipal de Salgueiro PE tem provas de Concurso Público adiadas
Autor
Adriano Roberto

Câmara Municipal de Salgueiro PE tem provas de Concurso Público adiadas

Foi anunciada pela Câmara Municipal de Salgueiro, do estado de Pernambuco, a suspensão do Concurso Público de todos os níveis de escolaridade. O comunicado traz a suspensão para aplicação das provas objetivas, com nova data prevista agora para o dia 14 de junho de 2020.

O Concurso

Houve a redistribuição de vagas nos cargos de Agente Administrativo (6); Auxiliar de Serviços Gerais (4) e Técnico em Informática (4).

As inscrições foram realizadas no período de 23 de janeiro até o dia 5 de março de 2020, no site da Consulpam, tendo que confirmar a inscrição mediante o pagamento da taxa de R$ 60,00 a R$ 130,00.

Cabe destacar que o objetivo deste certame é a contratação de 36 profissionais, sendo que 18 são para vagas imediatas e as outras 18 destinam-se à formação de cadastro reserva.

As demais oportunidades disponíveis são nos cargos de Contador (1); Procurador Legislativo (1); Auxiliar de Serviços Gerais (4); Assistente da Ouvidoria (1) e Recepcionista (1).

Caso sejam contratados, os funcionários devem cumprir jornadas de 30 horas semanais, sob regime da Consolidação das leis do Trabalho (CLT), com salários que partem de R$ 998,00 e podem chegar até R$ 2.600,00.

Aqueles que tiverem os pedidos aceitos vão se submeter à aplicação da prova objetiva, previsto para o dia 22 de março de 2020.



Anúncio do Banco Central anima cooperativismo do Vale do São Francisco
Autor
Adriano Roberto

Anúncio do Banco Central anima cooperativismo do Vale do São Francisco

O diretor de Fiscalização do Banco Central, Paulo Souza, anunciou na última segunda - feira (17), em entrevista ao UOL, que espera que as cooperativas de crédito de todo País dobrem o número de empréstimos para reduzir juros alcançando R$ 545 bilhões em ativos até 2022.

A declaração teve uma repercussão bastante positiva em Petrolina e região, onde o Sicredi Vale do São Francisco teve um crescimento no ano passado da ordem de 23% com um aumento dos ativos, de R$ 106 milhões em 2018 para R$ 130 milhões em dezembro de 2019.

De acordo com o presidente do Sicredi VSF, Antônio Vinícius Ramalho Leite, a notícia anima todo o cooperativismo nacional. "Recebemos com boas expectativas a informação de que o governo quer aumentar de 9% para 20%, até 2022, a participação de mercado das cooperativas nas linhas de crédito (crédito pessoal não consignado, crédito rural e capital de giro para empresas)", ressaltou.

Revelando que a medida vai aumentar a concorrência com bancos e diminuir os juros para empresas e o consumidor final, o dirigente cooperativista regional também recebeu com entusiasmo a declaração do BC, de que vai adotar medidas para que os cooperados aumentem o volume de crédito tomado nas cooperativas. "Atualmente, 24% das operações de crédito dos cooperados são feitas nas cooperativas e o restante em bancos tradicionais".

Ainda no anúncio, o diretor de Fiscalização do Banco Central, Paulo Souza, declarou que também é intenção da instituição, aumentar o tamanho das cooperativas de crédito no sistema financeiro, "o BC quer mudar o perfil de renda dos cooperados e atender mais pessoas com menos renda. Se as cooperativas fossem uma única instituição financeira, já seriam o sexto maior banco do Brasil. Atualmente, representam 5% dos depósitos de todo o sistema financeiro. Na França, são 60% e, na Holanda, 39%. Há espaço para crescer no Brasil", disse.

O Brasil possui 916 cooperativas de crédito e 10,1 milhões de cooperados.



MEC divulga resultado da segunda chamada do ProUni
Autor
Adriano Roberto

MEC divulga resultado da segunda chamada do ProUni

O Ministério da Educação divulga hoje (18) o resultado da segunda chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni) para o primeiro semestre de 2020. Os estudantes selecionados para receber a bolsa de estudos precisam comprovar as informações fornecidas no ato da inscrição. A documentação solicitada deve ser apresentada às instituições de ensino até o dia 28 de fevereiro.

O resultado pode ser conferido na página do ProUni .

As bolsas eventualmente não preenchidas poderão ser ocupadas por participantes da lista de espera. O prazo para se inscrever na lista de espera é de 6 a 9 de março e a divulgação será feita no dia 12 de março.

Neste semestre, o ProUni está oferecendo 252.534 bolsas. O sistema registrou mais de 1,5 milhão de inscrições, feitas por 782.497 estudantes. O número de inscrições é maior que o de inscritos porque cada participante pode escolher até duas opções de instituição, curso e turno.

ProUni

O ProUni é um programa do Ministério da Educação que oferece bolsas de estudos, integrais e parciais (50%), em instituições particulares de educação superior.

Podem participar estudantes que tenham cursado todo o ensino médio na rede pública, ou na rede particular na condição de bolsista integral; estudantes com deficiência; professores da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica, integrantes de quadro de pessoal permanente de instituição pública.

Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Para as parciais, a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Só pode se inscrever no ProUni o estudante que não tiver diploma de curso superior, que tenha participado do Enem mais recente e obtido, no mínimo, 450 pontos de média das notas, e nota acima de zero na redação.



Publicado resultado da prova discursiva do concurso Emprel PE
Autor
Adriano Roberto

Publicado resultado da prova discursiva do concurso Emprel PE

Foi publicado no Diário Oficial do Pernambuco desta quinta-feira, 13 de fevereiro, o edital de resultado da prova discursiva pós-recurso do concurso da Empresa Municipal de Informática de Recife (EMPREL).

O candidato poderá consultar sua nota e folha da versão definitiva da prova discursiva através do link disponível ao final deste artigo.

As provas do concurso foram aplicadas no dia 01 de dezembro de 2019 na cidade de Recife, Estado do Pernambuco. O exame foi aplicado aos três cargos ofertados no certame com disciplinas de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Legislação e Conhecimentos Específicos.

A banca organizadora responsável pela aplicação da prova foi o Instituto AOCP. Os cargos ofertados no concurso são para Analista de Sistemas, Analista de Suporte e Assistente de Operações e Monitoramento.

Confira abaixo o resultado da prova discursiva pós-recurso clicando aqui