07 Abril 2021
 Assinado termo de compromisso para instalação da Escola de Sargentos do Exército em PE

Assinado termo de compromisso para instalação da Escola de Sargentos do Exército em PE

O governador Paulo Câmara assinou, na manhã desta terça-feira (06.04), um termo de compromisso que prevê um investimento de R$ 323 milhões do Estado para instalação da nova Escola de Sargentos do Exército. O documento foi firmado durante reunião com os generais Freire Gomes, Joarez Pereira, Álcio Costa e Gomes de Matos. Dos 16 municípios que se dispuseram a sediar a nova escola militar, somente três ainda estão na disputa: Ponta Grossa (Paraná), Santa Maria (Rio Grande do Sul) e Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife.

Entre os compromissos assumidos pelo Governo do Estado para garantir a implantação do empreendimento estão: mobilidade, transporte público, infraestruturas hídrica e viária, além de investimentos em outras áreas. Se instalada em Pernambuco, a nova Escola de Sargentos será construída dentro do Campo de Instrução Marechal Newton Cavalcanti. O novo projeto ocupará 75 km², situados entre os municípios de Abreu e Lima, Paudalho, Tracunhaém, Araçoiaba, Camaragibe, São Lourenço da Mata e Igarassu.

Segundo o general de divisão Joarez Pereira, coordenador do grupo de trabalho para instalação da escola, a definição do local será anunciada até agosto. “Analisamos uma série de aspectos técnicos que dependem da infraestrutura militar. Esse é um projeto que tem que ser desenvolvido em parceria com os governos estaduais e municipais”, observou Joarez. 

A Escola de Sargentos de Carreira possui dois campos de instrução em Minas Gerais. É uma instituição de ensino de nível superior, responsável pela formação e graduação de sargentos combatentes de carreira das armas de Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Engenharia e Comunicações. A nova Escola também formará militares do quadro de Material Bélico, Serviço de Saúde, Música, Topografia e Aviação do Exército.

O curso de formação conta com cerca de 1.200 alunos/ano, além do corpo docente e o apoio de mais cerca de 5.800 militares. O efetivo total, mais as suas famílias, pode representar uma soma de aproximadamente 10 mil pessoas vivendo em torno da escola. Cerca de 140 mil candidatos se inscrevem para a seleção do curso todos os anos. O projeto conta ainda com uma folha de pagamento estimada em R$ 100 milhões por ano.

Estiveram presentes à reunião os generais Álcio Costa, Chefe do Estado Maior do Comando Militar do Nordeste, Freire Gomes, Comandante Militar do Nordeste e Gomes de Mattos, assessor institucional do Comando Militar do Nordeste. Também presentes os secretários estaduais Antonio de Pádua (Defesa Social), Gilberto Freyre Neto (Cultura), coronel Carlos José (Casa Militar), o desembargador Eurico Barros – representando o Tribunal de Justiça de Pernambuco – e os deputados Augusto Coutinho (federal) e Fabrício Ferraz (estadual). Por videoconferência, participaram o presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (AMUPE), José Patriota, além de prefeitos dos municípios envolvidos no projeto.

Veja o vídeo promocional abaixo: