09 Abril 2017
Mônica cuspiu o chiclete e detonou Dilma em delação

Mônica cuspiu o chiclete e detonou Dilma em delação

 

A ex-presidente Dilma Rousseff tem se apegado com todas as forças ao argumento de que "são mentirosos" os delatores que a acusam de comandar um esquema criminoso de propina que irrigou suas campanhas.

No auge do desespero, Dilma chegou a afirmar que o executivo Marcelo Odebrecht foi torturado na Lava Jato para "inventar" coisas a seu respeito. Dilma sabe que o empreiteiro entregou provas robustas sobre seus relatos e não há tortura neste mundo capaz de produzir provas retroativas.

Mas os problemas de Dilma não se resumem às delações do príncipe dos empreiteiros e de seus comandados. O casal de marqueteiros responsável pelas campanhas da petista também já deu com a língua nos dentes e confirmou que  Dilma sabia dos esquemas de financiamento ilícito de suas campanhas com dinheiro desviado pela Odebrecht dos cofres públicos com sua conivência.

A mulher de João Santana, Monica Moura, cuspiu o chiclete e confirmou a fama de caloteira de Dilma. A publicitária afirmou que cobrou a petista diversas vezes valores que ficaram "pendurados" da campanha de 2010 e que concordou com a "solução" proposta por Dilma de receber dinheiro roubado da Petrobras.

Embora a abertura de processos possa demorar ainda alguns meses, o fato é que a delação do casal de marqueteiros promete deixar Dilma bastante encrencada na Lava Jato.

Presa durante a 23ª fase da Operação Lava Jato, Monica Moura pagou mais de R$ 30 milhões em fiança para ser colocada em liberdade. Agora, a publicitária e seu marido entregaram Dilma, Lula e o PT para continuar livres. 


Redes Sociais

Últimos Posts

Apoio


  • Ponto de Vista AO VIVO
  • Blog Edmar Lyra

  • Digite Google

Siga-me no Facebook