22 Fevereiro 2021
MPPE recomenda à prefeita de Catende exonerar familiares dos cargos públicos

MPPE recomenda à prefeita de Catende exonerar familiares dos cargos públicos

Após a Promotoria de Justiça de Catende tomar conhecimento de uma notícia sobre a prática de nepotismo no município, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) recomendou à prefeita de Catende que exonere, no prazo de 48 horas, cônjuge, companheiro ou parente em linha reta ou colateral, por consanguinidade ou afinidade, até o terceiro grau e/ou que não detenham a devida habilitação técnica.

Dona Graça tem 61 anos, é casada, tem ensino médio completo e declarou ao TSE a ocupação de comerciante, foi eleita com 6.790 votos e se torna a primeira mulher a comandar a cidade de Catende (PE) de 2021 à 2024.


Na recomendação, o 1º Promotor de Justiça de Catende, Rômulo Siqueira França, ressaltou que o Supremo Tribunal Federal diz expressamente, na Súmula Vinculante 13, que essa prática de nomeação de parentes viola a Constituição Federal. Segundo entendimento do STF, a aplicação da súmula sobre nepotismo deve sempre levar em conta se o nomeado possui qualificação profissional compatível com as atribuições do cargo.

Assim, o MPPE também recomendou à gestora do município que se abstenha de nomear cônjuges, companheiros ou parentes consanguíneos ou por afinidade até o terceiro grau da prefeita, do vice-prefeito, dos secretários municipais e de todos os demais agentes públicos, e/ou demonstre a devida habilitação técnica para o exercício de cargos políticos. A recomendação foi publicada no Diário Oficial Eletrônico do MPPE.